29 de abr de 2013

Diário da Twyla Traduzido!

Olá!


Venho lhes trazer o diário traduzido pelo Monster High Nandoca então se copiar de créditos a elas ^-^

Então confiram o diário da Twyla:

       
"O verdadeiro pesadelo seria se você ler o meu diário!"
Seis de setembro: Quando você gasta a sua morte nas sombras, você se acostuma a ver as coisas que estão perdidas e sente falta de coisas que são vistas. Ultimamente, porém eu sinto que estou perdendo mais do que eu estou vendo, como hoje, por exemplo. Há um pequeno cemitério jardim não muito longe de Monster High, onde eu gostaria de ir e contemplar as alegrias simples de "MonsterHood". Ele tem uma pequena fonte com um banco do parque e uma rasteira salgueiro simplesmente gigantesco. É como um guarda-chuva gigante que lança as sombras mais surpreendentes. Na maioria das vezes eu sou a única monstra de lá, exceto na quarta-feira quando um grupo de senhoras "Trolls" aparecem para jogar "Ponte". Enfim, eu estava sentada no meu lugar de sempre, hoje, com minha volta para a árvore de costas para a fonte. Ouvi passos se aproximando. Eu pensei que era, provavelmente, alguns monstros vindo para prestar suas homenagem e eu não queria perturbá-los, então eu sentei. Se eu estiver nas sombras e não me movesse ou abrisse os olhos eu não posso ser vista. À medida que os passos se aproximaram, reconheci a voz, era Lagoona e Gil. Eles estavam discutindo sobre algo e eles pararam ao lado da fonte. Agora eu poderia ter acabado da sombra eu estava em uma sombra em outro lugar, mas não o fiz. Eu fiquei, porque eu sou um monstro ruim. Eu não vou escrever o que eles disseram, porém, porque se algum outro monstro lê este seria como trair a confiança. Mas eu fiquei triste o resto do dia sobre o que ouvi. Ambos são tão doce e formam um grande casal de tal forma que eu não tinha idéia de que eles estavam enfrentando tal pressão externa sobre o relacionamento deles. Eu acho que eu estava procurando, mas não vendo. Eu realmente gostaria que eles pudessem ter este problema resolvido, mas algumas coisas não se pode deixar escapar, só trabalhado. Eventualmente Gil saiu, mas Lagoona ficou um pouco mais. Ela sentou-se por um tempo, e eu podia ouvir seu choro. Eu acho que naquele momento eu queria tanto apenas atropela-la e abraçá-la, mas eu não podia. Eu sei, eu sei, eu sou um monstro terrível, mas eu não sabia o que fazer. Isso não é verdade, eu quero dizer a parte monstro terrível é, mas eu deveria ter ido apenas para dar-lhe um abraço ... Esperei um pouco até a Lagoona sair e, em seguida, fui embora também. 

Dez  de setembro: Ser capaz de saltar de uma sombra para outra, sem ter que entrar na luz significa que eu posso evitar falar com outros monstros, se eu não quiser. Não é que eu não gosto de outros monstros, mas eu me sinto meio estranha às vezes, como talvez se eu fosse dizer ou fazer algo errado e me envergonhar. Lembro-me que tinha estado em MH por um tempo, mas eu realmente não tinha nenhum amigo. Não porque os outros alunos não tinha sido bons comigo, eles eram, eu sempre desapareci antes de deixá-los chegar muito perto. Lembro-me do dia em que eu fui encurralada, literalmente. Eu estava sentada sozinha, no canto muito de trás do refeitório, em uma mesa debaixo de uma luz queimada que estava lançando um grande agradável sombra. Eu estava comendo meu lanche e assistindo quando Howleen começou a andar do meu jeito. Sentei-me ainda sabendo que ela não seria capaz de me ver, mas eu não queria sair ou porque eu estava com fome. Então, ela veio e sentou bem na minha. Ela cheirou um par de vezes e disse: "PB & J?" "Você pode me ver?" Eu respondi com a boca cheia de sanduíche. "Não, mas eu posso sentir seu cheiro." "Noruega!" "Claro que eu posso, eu sou um lobisomem, e o nariz sabe. Você cheira a poeira e geleia . Eu comecei a me desculpar, mas Howleen me pediu para não: "Eu realmente não sinto vontade de comer o almoço sozinha, você se importaria de sair?" Então, eu não desaparecei, eu fiquei e eu fiz uma amiga para não-vida, mais eu não me envergonhei uma vez sequer. 


Um de outubro: Normalmente Dustin me atende na porta quando eu chego em casa da escola, mas ele não estava esperando por mim hoje. Liguei para ele, mas ele não veio. Eu chequei todos os seus esconderijos habituais locais: embaixo da cama, atrás das portas, em todos os cantos, mas ele estava longe de ser encontrado. Eu comecei a ficar preocupada. Eu mesma fui lá fora para olhar, embora ele não tenha saído por conta própria desde o dia um grande vento soprou-lhe nas silvas. Voltei para dentro e estava prestes a começar a fazer cartazes perdidos para distribuir em torno do bairro, quando ouvi baque zero-tum-tum zero zero. Eu olhei para cima e lá estava Dustin, coberto de brilho, fita dupla galhos e miçangas. Ele havia tirado uma soneca na minha caixa do ofício, e ao fim de um rolo de fio de colar tinha em volta do seu pé, enquanto a bobina tinha ficado preso na caixa. Eu teria tirado uma foto com o meu iCoffin, mas ele parecia tão lamentável. Levei duas horas para deixar tudo limpo. Eu vou ter que salvar o fiapo do secador por uma semana para corrigir todos os lugares vazios. 

Quinze de outubro: Eu fui para a casa da Howleen para um sono a mais. Foi legal chegar a conhecer sua família. Quer dizer, eu tinha visto Clawd e Clawdeen em torno da escola, mas esta foi a primeira vez que eu conheci realmente oficialmente. Desejo agora eu não tinha esperado tanto tempo porque sinto que eu perdi alguns bons momentos por ser tão tímida. Eu também cheguei a conhecer mais uma das irmãs de Howleen. O nome dela é Clawdia e ela está indo para a faculdade em Londres. Ela realmente não estava "lá" falei com ela online com chat de vídeo. Ela está estudando para ser uma escritora. Ela é muito engraçada e ela tinha todos na casa quebrando-se sobre o que é viver em Londres. Clawdeen saiu e foi a presa com Draculaura e Frankie na casa de Frankie, assim Howleen e eu fiquei até tarde conversando. Temos como toneladas em comum, gostamos dos mesmos programas de TV, a mesma música da Catty Noir, o mesmo tipo de estilos e ainda acho que os mesmos meninos são bonitos. A única coisa que nós não vemos olho no olho é a necessidade de ser popular. Eu não me importo se eu sou e Howleen se sente como se ela não é que ela vai desaparecer nas sombras de seus irmãos mais velhos. Eu disse a ela que viver nas sombras não era de tão ruim, mas ela estava totalmente focado em ser o centro das atenções. Eventualmente, porém, ela saiu de seu funk, e passamos o resto da noite assistindo filmes. Tivemos um tempo legal assustador, e eu não consigo me lembrar quando eu já ri tanto. Quando Howleen adormeceu eu escapei e peguei um pesadelo como  lanche. Voltei muito antes da manhã e acordei com o cheiro de panquecas de banana assustadores e bacon provenientes de cozinha dos Wolfs. Muito divertido e muito feliz por ter uma amiga! Talvez eu vou tentar passar um pouco mais de tempo fora das sombras a partir de agora ... talvez 

Vinte de outubro: A maioria dos monstros ficar longe de Normies tanto quanto possível, a minha família nem tanto. Nós temos o que meu pai chama de "relação simbiótica" com Normies, só que eles não sabem disso. Eles acham que o Bicho Papão sai debaixo de suas camas e em seus armários para assustá-los, mas
 não é nada disso. Somos "comedores de sonhos" - bem, comedores de pesadelo, na verdade. Nós nos escondemos nas sombras e prestar atenção neles, então quando vemos um atacar! É por isso que nossos olhos brilham no escuro para que possamos ver os sonhos. Claro que não podemos ver o que está nos sonhos, nós reconhecê-los por cor. Amarelo para a felicidade, vermelho para a ação, azul para o voo, verde para a fantasia e muita entre cores e tons que misturam diferentes tipos de sonhos juntos. Os pesadelos são a cor de nuvens de tempestade, tudo cinza-escuro e ameaçador. Eu só queria que meus sonhos fossem aproveitados, também, mas não é assim que funciona para nós. Eu tive um sonho ontem à noite que eu estava em uma fase iluminada na frente de toda a escola. Era para eu dar uma palestra e eu esqueci o assunto, então eu só estava ali à procura de uma sombra para se esconder, mas não havia nenhum. Em seguida, cada monstro começaram a rir de mim. Eu me virei para correr e tropecei para fora do palco, o que foi de repente, no topo de uma torre muito alta e eu estava caindo e caindo e caindo. Então, eu estava de volta no palco novamente, e cada monstro na platéia estava me dando uma ovação de pé. Olhei para trás, e havia um painel de juízes segurando placares: 9,5 9,5 10,0 9,5 4,0
Então eu comecei a discutir com o juiz que me deu a 4.0 e ela me disse que eu batia os braços muito como eu estava caindo. Então eu acordei. Eu disse ao meu pai sobre isso, e ele disse que era provavelmente apenas alguma coisa que eu comi. É tão estranho. 

Amei o diário dela,é muito interessante *-*


Anônima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom que vai comentar, mas antes de comentar Leia as regrinhas!
-Não fale palavrões.
-Não ofenda ninguém.
-Críticas, apenas com educação, se for criticar, critique com respeito.
-Não xingue os postadores.
-Não faça o blog de CHAT.
-Não participamos de Tags.
-Se quiser que divulguemos seu blog, peça apenas na página "Divulgação".
-Antes de pedir para seguirmos seu blog, fale sobre o post, ou,não seguiremos.
-Suas opiniões e dicas para a melhora do blog sempre serão Bem-Vindas!

Então, leu tudo?Então já pode comentar!